Descrição do Projeto

BANHEIRO GREGO – Rio Design Center- RJ.

Arquitetos: Vera Maria Franco da Cruz e Márcio Paixão Franco da Cruz.

Grécia – Um Banho de Civilização.

Um dos dezessete estandes participantes da Mostra “ SEM FRONTEIRAS – A VOLTA AO MUNDO DA DECORAÇÃO ” promovida pelo shopping Rio Design Center Leblon, obteve o Vice-Campeonato na votação popular ocorrida naquela ocasião.

Um passeio pelas duas Grécias, a clássica e a contemporânea, foi a maneira encontrada para melhor caracterizar este país cujo entusiasmo pela cultura física e mental obteve sua melhor expressão na arquitetura e na arte escultórica.

A sala de banho aqui representada construiu o fio central de inspiração para, em um único ambiente, conciliar estes dois mundos.

Preservando a colunata, que o tempo não conseguiu apagar, projetamos o nosso ambiente de lazer, equipado com todo o conforto moderno, mantendo, entretanto, a simplicidade dos detalhes: caramanchão de parreiras e bouganvilles com estrutura de pinho, paredes caiadas e piso de pedra natural, característicos daquela região onde não faltam as delícias da boa mesa.

A ambientação foi complementada por elementos representativos da cultura grega, como a louça preta com pintura dourada do período clássico ( século V a.C.), ânforas do período minoano, um pequeno capitel de estilo jônico, máscaras utilizadas pelo teatro (sátiro e Dionísio) e indumentárias do período pós-Bizantino.

Quando observado de seu ponto central, o estande oferece ao espectador uma interessante experiência de realidade virtual, graças à sensação de profundidade obtida por uma falsa colunata, que foi desenhada em papel canson, respeitando porém o mesmo ponto de fuga daquele local. Tendo sido aplicado sobre o painel do fundo, o desenho transmite a sensação visual de continuidade das duas colunas de gesso verdadeiras.

Esta sensação de profundidade ocorre também no calçamento, onde as pedras, para serem confeccionadas de um mesmo material que pudesse ser aplicado igualmente no piso e em parte da parede de fundo, simulando a continuidade do espaço para além da mureta, foram feitas de isopor pintado e purpurina, combinação que proporciona aparência semelhante ao da pedra são tomé.

A bancada lateral, em mármore maciço, parecendo estar apoiada apenas pela coluna em uma das suas extremidades, constitui outro detalhe instigante e inusitado, neste pequeno pedaço daquele notável país.